A halitose, conhecida também como o mau hálito, é um problema bucal comum que geralmente não é grave, mas pode estar associado a algumas doenças sistêmicas, como deficiências renais ou hepáticas, diabetes, sinusite, entre outros. Sua principal característica é o odor desagradável saído da boca, mas que diferente de situações como o mau hálito matinal e passageiro ou após comer uma refeição com muitos condimentos como cebola, alho, etc., na halitose, ele é persistente e não resolvido apenas com a escovação e enxaguante bucal. Em 90% das vezes, assim como o amarelamento dos dentes que requer Clareamento dental, está associada à falta de higiene bucal ou a negligência dela (quando não feita regularmente e da forma correta). Porém, também pode ser causado por: Dietas dotadas de alimentos com cheiro forte; Cáries; Xerostomia, quando o organismo não produz saliva suficiente, causando ressecamento; Tabagismo e alcoolismo; Infecções respiratórias, como tuberculose ou abscesso pulmonar; Refluxo no estômago. E ainda que raramente, algumas doenças de pulmão, rins, tipos de câncer, problemas no sangue e infecções nas amígdalas também são identificadas como possíveis causas de halitose. Como identificar a halitose Um fato interessante sobre a halitose é que muitas vezes o portador não a identifica sozinho por conta de um fenômeno chamado fadiga olfatória, em que o nariz se "acostuma" com o cheiro e não detecta alterações. Assim como acontece com o perfume, que depois de um tempo, parece perder a intensidade. Portanto, é importante prestar atenção em outros sinais que se manifestam além do odor, como a saburra lingual, que é camada espessa de placa bacteriana presente na superfície da língua, podendo, dependendo da espessura, alterar não só o odor como também o paladar. Sangramentos, inchaço e vermelhidão nas gengivas, e principalmente a sensação constante de boca seca também são outros sintomas que podem ser notados. Cuidados e tratamentos Sendo identificada qualquer alteração na saúde bucal normal, a primeira indicação é procurar um especialista em clínicas odontológicas clareamento dental preço para avaliação e realização de exames, se necessário. Algumas das medidas que podem ser tomadas no dia a dia em relação à halitose são simples, como manter uma boa higiene bucal através da escovação correta. Além de cuidar da hidratação e da alimentação se atentando aos alimentos consumidos, e reduzir o consumo de álcool e tabaco. Pelo fato da halitose se originar principalmente dentro da boca, o primeiro passo deve ser reavaliar a escovação e a técnica utilizada. Principalmente para quem usa Aparelho de porcelana, em que a escovação exige movimentos mais aprofundados para garantir a limpeza parcial e alcançar o máximo de espaços. Porém, além da limpeza dos dentes, é fundamental que o maior foco seja dado à língua, pois é nela que as bactérias se instalam, causando o mau hálito. A limpeza da língua pode ser feita com a escova ou raspador lingual, instrumento utilizado exatamente para remover a placa bacteriana da língua, acompanhada do fio dental nos dentes. Vale ressaltar que a escovação e uso de fio dental, mesmo feito de forma correta, limpa somente 25% da boca, por isso a importância de usar um enxaguante bucal, que aumentará a porcentagem de limpeza. De todo modo, não só os pacientes que utilizam aparelho dentário invisível precisam estar constantemente atentos à limpeza pelo fato dos dentes estarem mais expostos, mas é indicado para todos manter visitas regulares ao dentista para limpezas mais completas. Feitas em consultórios especializados, as limpezas com flúor permitem uma proteção maior dos dentes, protegendo-os contra as cáries e retirando o restante do tártaro presente neles. O recomendado é que a limpeza dentária seja feita de 6 em 6 meses para manter a saúde bucal em dia, tratando problemas bucais ainda no início e prevenindo o desenvolvimento de doenças. Ao fazer algumas pesquisas online, como as de aparelho invisível preço, é possível encontrar informações de clínicas que oferecem serviços de raspagem, polimento dos dentes, entre outros. A halitose geralmente é o resultado de bactérias acumuladas, portanto, quando ignorada, a quantidade dessas bactérias aumenta, piorando o problema. Assim, é ideal manter a limpeza dos dentes em dia, feita em casa regularmente e no consultório periodicamente. Além disso, não se deve esquecer de cuidar de outras áreas que impactam diretamente na saúde bucal, como a alimentação, o consumo de água para hidratação, regulagem do sono e até mesmo fatores emocionais como estresse.

Halitose pode indicar problemas graves?

A halitose, conhecida também como o mau hálito, é um problema bucal comum que geralmente não é grave, mas pode estar associado a algumas doenças sistêmicas, como deficiências renais ou hepáticas, diabetes, sinusite, entre outros. Sua principal característica é o odor desagradável saído da boca, mas que diferente de situações como o mau hálito matinal […]

Continue Reading
Economizar energia

Conheça 5 dicas para te ajudar a economizar energia

Economizar energia é essencial para o planeta. Quanto mais as pessoas e empresas economizarem em energia elétrica, menos poluição e menos gastos serão produzidos. O uso inconsequente da energia acarreta em um problema sério como o aquecimento global, que pode causar eventos climáticos extremos, como furacões, e eventualmente tornar a Terra inabitável. Sendo assim, é […]

Continue Reading
consultório médico

Consultório médico: no que ter atenção na busca por um?

A busca por um consultório médico deve ser feita levando em consideração alguns pontos fundamentais, como qualidade dos profissionais e estrutura oferecida. Indicação de conhecidos e boas avaliações também são pontos a serem pesados. Embora a localização e facilidade de acesso sejam também questões importantes, a escolha do profissional que cuidará da saúde deve se […]

Continue Reading