Marina Silva – candidata à presidência em 2018

Acontecerá no Brasil em 7 outubro de 2018, as eleições gerais brasileiras. Recentemente, a maior investigação já feita tendo como alvo políticos eleitos e já afastados, deixou no pais a sensação de esvaziamento político.

Em um cenário em que tanto a esquerda quanto a direita tiveram suas bases investigadas, com listas de nomes repletas de políticos conhecidos e anônimos, o povo vai escolher novos governadores, deputados e senadores, além de um novo presidente.

Marina Silva surge como uma possível candidata a este cargo, trazendo uma história de representatividade política e colocando novamente uma mulher entre as principais escolhas de voto.

Conheça Maria Osmarina Marina Silva

Marina Silva, que hoje tem também o sobrenome do marido, Vaz de Lima, nasceu Maria Osmarina da Silva, em Rio Branco, no ano de 1958. Começou sua vida política na CUT, em 1984 ainda no Acre, e se filiou ao PT em 1985. Nas eleições de 1988 foi eleita vereadora de Rio Branco, tendo sido a mais bem votada da eleição.

Em 1990, foi eleita deputada estadual, em 1994, foi eleita senadora, e em 2003 foi nomeada Ministra do Meio Ambiente no governo Lula, ficando no cargo até 13 de maio de 2008.

Sua expressão política pôde ser vista quando em 2010 conseguiu mais de 19 milhões dos votos, ficando em terceiro lugar, como candidata à presidência da República. Nas últimas eleições, em 2014, voltou a ocupar o terceiro lugar, com crescimento no número de votos, agora com 22 milhões.

Além de uma vida pública, ela também é historiadora, ambientalista, pedagoga e professora.

A vida pessoal de Marina Silva

Marina Silva é filha de um seringueiro cearense, o Sr Pedro Augusto da Silva e da dona de casa Maria Augusta da Silva. Morou em uma palafita – habitações construídas sobre a água – que chamava de Breu Velho, no meio do seringal Bagaço. Teve mais dez irmãos.

Aos 10 anos, Marina precisou começar a trabalhar no seringal, a fim de ajudar a pagar uma dívida de família. Perdeu a mãe aos 15 anos, dona Maria Augusta foi vítima da falta de infraestrutura de onde moravam, que a deixaram doente.

Teve hepatite, malária, perdeu duas irmãs vítimas de sarampo e malária, e em 1974, mudou para Rio Branco. Trabalhou como doméstica, sofreu contaminação por mercúrio e teve leishmaniose.

Casou duas vezes, do primeiro casamento, que durou cinco anos, teve dois filhos, Shalon e Danilo. O segundo e atual, ocorrido em 1986, lhe deu duas filhas, Moara e Mayara.

Biografia e documentário sobre Marina Silva.

Sua vida cheia de intempéries, acabou virando uma biografia escrita pela jornalista Marília de Camargo César e lançada em 2010, o nome é “Marina, a Vida por uma Causa” e foi publicado pela editora Mundo Cristão. O mesmo livro já teve os direitos de filme adquiridos, sem data ainda para ser feito.

Marina Silva acumula vários prêmios na carreira e vira ícone do movimento ambientalista

Em 1996 Marina Silva recebeu o Prêmio Goldman do Meio Ambiente pela América Latina e Caribe, nos Estados Unidos.

Como ministra do Meio Ambiente, recebeu Champions of the Earth (Campeões da Terra) de 2007, considerado o maior prêmio das Nações Unidas na área ambiental. Ela o mereceu como reconhecimento ao seu trabalho para a preservação da floresta amazônica, além da valorização das comunidades da região.

Em 2008 ela recebe outro prêmio, agora pela criação do Programa de Áreas Protegidas da Amazônia Regional, o The Duke of Edinburgh’s Award da ONG internacional WWF.

Em 2009 ela recebe o prêmio Sophie, em Oslo, na Noruega. Recebeu em seguida um Prêmio sobre Mudança Climática da Fundação Príncipe Albert II de Mônaco, por causa de sua atuação criar um desenvolvimento sustentável

Tornou-se em 2013 uma das 100 personalidades mais influentes do Brasil, segundo a revista Época, ao mesmo tempo que entrou em uma lista de personalidades elaborada pela BBC.

Recentemente foi entrevistada por Roberto Dávila para a Globo News. Você pode acompanhar a entrevista aqui.

A Marina, é contra, ou é a favor?

Com uma carreira marcada pelo ativismo e defesa ambiental, Marina deixou claro que é contra os transgênicos, e contra a usina nuclear de Angra III. Mas nos dois casos, ela perdeu a batalha.

  • Também é defensora da criação da Comissão Técnica nacional de Biossegurança (CNTBio), das espécies de peixes do Rio Madeira, e da redução da vazão de água na transposição do Rio São Francisco.
  • Manteve-se sempre em favor da vida, e contra qualquer tipo de crime ambiental.
  • Sua saída do PT em 2009 foi seguida da frase:
  • “Não se trata mais de fazer embate dentro de um partido em que eu estava há cerca de 30 anos, mas o embate em favor do desenvolvimento sustentável. ”

A marina é a favor:

  • Da privatização,
  • De cotas raciais
  • Da democracia
  • Do combate ao aquecimento global,
  • Da imprensa livre,
  • Do desarmamento,
  • Da liberdade religiosa,
  • Da reforma agraria,
  • Dos direitos indígenas,
  • Da reforma política, da reforma tributária, do apoio ao software livre, da regularização da terceirização, do desarmamento nuclear.

A Marina é contra:

  • Pesquisas em células tronco embrionárias,
  • Redução da maioridade penal,
  • Criminalização da homofobia,
  • Intervenção militar,
  • Pena de morte,
  • Legalização das drogas,
  • Aborto.

Não tem uma opinião pública a respeito:

  • Imigrantes, união de pessoas do mesmo sexo e prisão perpétua,

Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply